Você está aqui: Entrada About Us Thich Nhat Hanh

Thich Nhat Hanh

Biografia de nosso mestre Thich Nhat Hanh

Um dos mais conhecidos e respeitados mestres Zen na atualidade, poeta, ativista pela paz e pelos direitos humanos, Thich Nhat Hanh levou uma vida extraordinária. Nascido no Vietnã Central em 1926, Nhat Hanh foi ordenado monge budista em 1942, aos 16 anos. Apenas oito anos depois, ele co-fundou o que se tornou o mais importante centro de estudos no Vietnã Central, o Instituto Budista An Quang.

Em 1961, Nhat Hanh foi para os Estados Unidos para estudar e ensinar religiões comparadas nas universidades de Columbia e Princeton. Mas em 1963, seus colegas, monges no Vietnã, o convidaram a retornar para casa e se juntar a eles no seu trabalho de parar com a guerra entre os Estados Unidos e o Vietnã. Depois de retornar ao Vietnã, ele ajudou a liderar um dos grandes movimentos de resistência do século, baseado inteiramente nos princípios de Gandhi.

Em 1964, junto com um grupo de professores universitários e estudantes no Vietnã, Thich Nhat Hanh fundou a Esola da Juventude para o Serviço Social, chamada pela imprensa americana de "Pequeno Corpo de Paz", no qual equipes de jovens iam para o campo fundar escolas e clínicas de saúde, e depois reconstruir vilas que haviam sido bombardeadas. Na época da queda de Saigon, havia mais de 10.000 monges, monjas e jovens trabalhadores sociais envolvidos no projeto. No mesmo ano, ele ajudou a estabelecer o que se tornou uma das mais prestigiadas editoras no Vietnã, La Boi Press. Nos seus livros e também como editor-chefe da publicação oficial da Igreja Unificada Budista, ele clamava por reconciliação entre as partes em guerra e por isso seus escritos foram censurados por ambos os governos.

Em 1966, devido à solicitação urgente dos seus companheiros monásticos, ele aceitou o convite da Fellowship of Reconciliation e da Universidade de Cornell para ir aos Estados Unidos "a fim de descrever [para nós] as aspirações e a agonia das massas sem voz do povo vietnamita" (New Yorker, 25 de Junho de 1965). Ele teve uma agenda cheia de palestras para engajamento e encontros privados, e falou convincentemente em favor do cessar-fogo e de um acordo negociado. Martin Luther King Jr. ficou tão comovido com Nhat Hanh e suas propostas de paz que o indicou em 1967 para o Prêmio Nobel da Paz dizendo, "Eu não conheço ninguém que mereça mais o Prêmio Nobel da Paz que esse monge gentil do Vietnã." Devido largamente à influência de Thich Nhat Hanh, King veio publicamente contra a guerra em uma conferência de imprensa, com Nhat Hanh em Chicago.

Quando Thomas Merton, um bem conhecido monge católico e místico, conheceu Thich Nhat Hanh em seu monastério, Gethsemani, perto de Louisville, Kentucky, ele disse a seus estudantes, "Apenas pelo modo como ele abre a porta e entra em uma sala demonstra seu entendimento. Ele é um verdadeiro monge." Merton foi adiante em um ensaio escrito, "Nhat Hanh é Meu Irmão," um apaixonado pedido para que se ouvissem as propostas de paz de Nhat Hanh e enviou apoio integral a defesa da paz feita por Nhat Hanh. Depois de importantes encontros com os senadores Fullbright e Kennedy, o secretário de defesa McNamara e outros em Washingon, Thich Nhat Hanh foi para a Europa, onde ele se encontrou com alguns chefes de estado e autoridades da Igreja Católica, incluíndo duas audiências com o Papa Paulo VI, solicitando cooperação urgente entre católicos e budistas para ajudar a trazer paz ao Vietnã.

Em 1969, a pedido da Igreja Budista Unificada do Vietnã, Thich Nhat Hanh organizou a Delegação de Paz Budista na Conferência de Paz em Paris. Depois dos acordos de paz assinados em 1973, ele teve revogada sua permissão de retornar ao Vietnã e se estabeleceu numa pequena comunidade cem milhas ao sudoeste de Paris, chamada "Sweet Patato" (Batata Doce). Entre 1976 e 1977, Nhat Hanh conduziu uma operação de resgate do "povo do barco" no Golfo de Sião, mas hostilidades do governo da Tailândia e Singapura tornaram impossível continuar essa operação. Portanto nos cinco anos seguintes, ele ficou em Sweet Patato em retiro - meditando, lendo, escrevendo, encadernando livros, jardinando e ocasionalmente recebendo visitantes.

Em 1982, Thich Nhat Hanh criou Plum Village, um centro maior perto de Bordeux, França, onde ele tem vivido no exílio. Desde 1983 ele tem viajado para a América do Norte para liderar retiros, fazer palestras sobre viver em plena consciência e responsabilidade social, "fazendo paz exatamente no momento que estamos vivos." Ele já ofereceu retiros para veteranos do Vietnã, trabalhadores da área de saúde mental e da área social, prisioneiros, ecologistas, homens de negócio, policiais e membros do Congresso Americano. Em 1997, Nhat Hanh fundou o Centro de Dharma Green Mountain e o Monastério Maple Forest em Vermont. Em 2000, ele fundou o monastério Deer Park em Escondido na Califórnia. Ele já ordenou mais de 200 monges e monjas em diferentes partes do mundo. Adicionalmente, 230 comunidades de prática leiga na tradição de Thich Nhat Hanh se encontram regularmente através dos Estados Unidois e do mundo.

Desde seus dias no Vietnã, Thich Nhat Hanh tem proposto o "budismo engajado", um modo de vida e uma prática espiritual que trabalham ativamente no mundo para aliviar o sofrimento. Nhat Hanh continua seu trabalho de aliviar o sofrimento de refugiados, "povos do barco", prisioneiros políticos e famílias famintas no Vietnã e outros países do Terceiro Mundo. Ele iniciou a declaração, pela Assembléia Geral das Nações Unidas, dedicando 2001-2010 como a "Década Internacional pela Cultura da Paz e Não Violência para Crianças do Mundo"(resolução A/RES/53/2519/111998). Ele colaborou com os premiados no Nobel no rascunho do "Manifesto 2000", com seis pontos na Pática da Paz e Não Violência distribuído pela UNESCO. Em dezembro de 2000, Thich Nhat Hanh foi convidado para uma palestra na Conferência de Cúpula Mundial da Casa Branca em HIV e AIDS. Ele também foi convidado para falar no Fórum Mundial Gorbachev e na Cúpula Mundial Econônica em Davos, Suíça.

Thich Nhat Hanh recebeu reconhecimento por seus diversos escritos sobre meditação, plena consciência e paz. Ele publicou mais de 85 títulos de poemas, prosas e orações acessíveis, com mais de 40 delas em inglês. Seus livros mais conhecidos são Paz a cada Passo, Vivendo Buda Vivendo Cristo, Aprendendo a Lidar com a Raiva e Ensinamentos sobre o Amor.

Agora com 80 anos de idade, Thich Nhat Hanh emerge como um dos grandes professores de nosso tempo. No meio da ênfase dada na nossa sociedade à velocidade, eficiência e ao sucesso material, a habilidade de Thich Nhat Hanh de caminhar calmamente, com paz e consciência e nos ensinar a fazer o mesmo leva a sua recepção entusiasmada no ocidente. Embora seu modo de expressar seja simples, sua mensagem revela a quintessência do profundo entendimento da realidade que vem de suas meditações, de seu treinamento budista e de seu trabalho no mundo.